Arquivar para novembro, 2009

Responsabilidade Ambiental

Bem, o escopo deste blog é mais voltado para tecnologia, com uma ou outra critica aqui e acolá, e também algumas coisas pessoais como viagens e afins...

Eu basicamente trabalho com Software Livre, mais especificamente na área de Inclusão, Consultoria e Segurança... Mas também trabalho com a parte de MetaReciclagem, tanto pessoalmente como também por uma ONG da qual faço parte, a Ceará em Foco: Antenas e Raízes.

Puxei o gancho da MetaReciclagem pois ela é a área mais próxima de responsabilidade ambiental que eu trabalho... Eu estive comentando essa semana com alguns amigos durante o CESoL sobre algo que eu procuro fazer anualmente, procuro plantar algumas árvores para tentar repor o que produzo de gás carbônico.

Para tanto, existem alguns sites de ONGs ligadas especificamente a este tema e ainda um portal chamado Planeta Sustentável da Abril. Nestes sites você pode ver várias informações, e o mais interessante são algumas calculadoras que auxiliam você a saber quanto você produz de CO2 e já calcula pra você a quantidade de árvores que você precisa plantar para repor esse dano causado por você no dia a dia. Essas calculadoras são bem práticas e levam em conta vários fatores, como: Consumo mensal de energial, combustível, gás de cozinha, viagens aéreas durante o ano... Este é o mais comum, mas existem outras calculadoras, inclusive voltadas para grandes empresas e ONGs especializadas em fazer esse levantamento e propor a compensação a estas...

Em média gasta-se 12 reais por muda (valores para pessoas físicas) em ONGs que já trabalhe com isso... O meu gasto, por exemplo, é de 12 mudas, o que daria 144 reais por ano...

Para alguns pode parecer uma preocupação desnecessária, mas considero bastante necessário. Inclusive eu comentava com o pessoal durante o CESoL que devido a minha necessidade de locomoção rápida e também a "qualidade" do transporte público em Fortaleza, fica inviável utilizar-se desse. Para tanto, procurei um meio de tentar pelo menos compensar esse mal.

Empresas que se interessarem pela idéia, procurem ONGs como a Iniciativa Verde e muitas outras que trabalham com a idéia do "Carbon Free".

No mais é isso... Evitar o desperdício e tentar compensar o que realmente foi necessário... É o conteito da neutralização de carbono... Já diria o ditado popular: "Muito ajuda quem não atrapalha".

Prefeitura de Fortaleza no O Povo falando sobre Inclusão Digital

É uma grande palhaçada ver a prefeitura de Fortaleza falar de polo de informática quando recebeu do Governo Federal um projeto chamado Casa Brasil, do qual se inscreveu, voluntariamente, para ser representante legal e o que ocorreu é que a representatividade deles era unica e exclusivamente aos focos dos holofotes pois no que diz respeito a sustentabilidade do projeto, que eles deveriam zelar, nunca o fizeram.
Temos hoje várias unidades que não estão sucateadas pela boa vontade dos bolsistas do projeto, que mesmo sem receber por irresponsabilidade da prefeitura que raramente se mobilizava para fazer os tramites legais de regularização de bolsas e recursos para as unidades.
Ainda hoje vários bolsistas têm bolsas que nunca receberam e provavelmente nunca receberão.
Ainda vejo Cristiano Therrien, o dito nomeado "responsável legal" pelo Casa Brasil se manifestando nesses comentários. Aproveitem cada letra dele, pois raramente elas são vistas. É impossível contatar a pessoa que era para fazer a ponte do projeto.
A unidade Vila União já foi paralisada e a tendência é que o mesmo aconteça com as unidades Vila União e Antônio Bezerra.
Antes de querer achar que sabem falar sobre políticas de Inclusão Digital, cumpram seus papéis. Vocês deixaram comunidades que necessitam desamparadas, deixaram bolsistas desamparados. A Prefeitura de Fortaleza não tem o menor embasamento prático, teórico e MORAL para falar de políticas de ID.
O poder político é temporário, se a Prefeitura trabalhasse de forma decente e cumprindo com seu papel, nenhum constrangimento desse tipo seria feito.
Eu sinceramente não sei até que ponto o poder, o dinheiro, a ganância pode guiar pessoas e gestões. Não sei o propósito de vida dos gestores, só peço que não falem de ID, ver a prefeitura falando de ID e como ver um estuprador falando de respeito, como ver um ditador falando de liberdade... Vocês ferem, com suas falácias, aqueles que realmente lutam pela ID.
Fiquem com o poder, com o dinheiro, mas deixem quem quer fazer inclusão digital de verdade trabalhar sem ter que ler essas palavras mentirosas saindo dos seus dedos porcos imundos de imoralidade e desrespeito por quem faz ID com seriedade, vontade e responsabilidade.

É uma grande palhaçada ver a prefeitura de Fortaleza falar de polo de informática quando recebeu do Governo Federal um projeto chamado Casa Brasil, do qual se inscreveu, voluntariamente, para ser representante legal e o que ocorreu é que a representatividade deles era unica e exclusivamente aos focos dos holofotes pois no que diz respeito a sustentabilidade do projeto, que eles deveriam zelar, nunca o fizeram.

Temos hoje várias unidades que não estão sucateadas pela boa vontade dos bolsistas do projeto, que mesmo sem receber por irresponsabilidade da prefeitura que raramente se mobilizava para fazer os tramites legais de regularização de bolsas e recursos para as unidades.

Ainda hoje vários bolsistas têm bolsas que nunca receberam e provavelmente nunca receberão.

Ainda vejo Cristiano Therrien, o dito nomeado "responsável legal" pelo Casa Brasil se manifestando nesses comentários. Aproveitem cada letra dele, pois raramente elas são vistas. É impossível contatar a pessoa que era para fazer a ponte do projeto.

A unidade Vila União já foi paralisada e a tendência é que o mesmo aconteça com as unidades Vila União e Antônio Bezerra.

Antes de querer achar que sabem falar sobre políticas de Inclusão Digital, cumpram seus papéis. Vocês deixaram comunidades que necessitam desamparadas, deixaram bolsistas desamparados. A Prefeitura de Fortaleza não tem o menor embasamento prático, teórico e MORAL para falar de políticas de ID.

O poder político é temporário, se a Prefeitura trabalhasse de forma decente e cumprindo com seu papel, nenhum constrangimento desse tipo seria feito.

Eu sinceramente não sei até que ponto o poder, o dinheiro, a ganância pode guiar pessoas e gestões. Não sei o propósito de vida dos gestores, só peço que não falem de ID, ver a prefeitura falando de ID e como ver um estuprador falando de respeito, como ver um ditador falando de liberdade... Vocês ferem, com suas falácias, aqueles que realmente lutam pela ID.

Fiquem com o poder, com o dinheiro, mas deixem quem quer fazer inclusão digital de verdade trabalhar sem ter que ler essas palavras mentirosas saindo dos seus dedos porcos imundos de imoralidade e desrespeito por quem faz ID com seriedade, vontade e responsabilidade.

A notícia pode ser vista no site do Jornal O Povo no seguinte link: http://opovo.uol.com.br/politica/925506.html

Para cima

Sobre mim

Gilfran Ribeiro é entusiasta de software livre, MetaRec e cultura livre.
Gosta de falar de política, futebol e religião com qualquer pessoa que goste de discutir assuntos e não pessoas.
Trabalha com consultoria, ainda insiste em trabalhar com a segurança de informação mas vai se livrar dessa área. Em breve espera trabalhar exclusivamente com inclusão sociodigital!