Arquivo para a Categoria ‘política’

Acquário Não!

A recusa de uma obra do nível do Acquário serve de amostra para que os repasses de verba sejam melhores analisados, servirá para mostrar que a sociedade prefere que uma verba destinada a uma construção megalítica num estado que sofre com a seca no interior não quer um aquário cheio de água, que ainda não sabemos muito bem como será provida essa demanda de 15 milhões de litros para o tanque. Dar uma recusa neste acquário é, por si só, uma reivindicação por verbas empregadas de maneira mais responsável e em ações que demandam urgência. Sim, devemos reivindicar mais verba para a educação, já perdemos os 100% dos royalties do petróleo (que a educação só veria a partir de 2020, diga-se de passagem) e dizer "não ao acquário" é mostrar que a gente não quer mais um circo, a gente quer ações que venham a beneficiar o povo diretamente. Infelizmente o retorno que viria para o turismo não beneficiaria tanto assim a nossa cidade.. Quem é inocente de achar que o recepcionista do hotel vai ganhar mais? Mas o hotel, provavelmente de um conglomerado europeu, ou de grandes empresários brasileiros, vai poder aumentar sua tarifa... "Lei" da oferta e da procura... Quanto disso vai ser repassado ao povo? Ao trabalhador? O não ao acquário é mais do que o não ao empreendimento, é o basta ao benefício dos grandes e o SIM ao povo. Que volte a verba, que repense a verba e que ela volte em obras voltadas para a educação, a saúde e de auxílio a estiagem.

Copa do Mundo x Educação em Fortaleza

Bem, muito oportunamente, durante a copa do mundo, saiu o resultado do SPAECE (Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Ceará). Oportuno pois não há um mascaramento melhor no país do que o Futebol.

Para ser direto ao ponto e voltarmos todos a apreciar a copa do mundo de futebol na África, que não tem a menor ideia do que fará com os elefantes brancos estádios após a copa, a Cidade de Fortaleza está entre os 14 piores alfabetizadores do Estado do Ceará.

Vendo hoje uma reportagem no O Povo (que pasmem, não era sobre a copa), vi esse levantamento, que é feito anualmente. E até serviria de consolo se fosse por conta da melhora das outras cidades do estado, eu estaria até feliz nesse momento, mais do que se a Argentina tivesse perdido, mas não. Segundo a reportagem do O Povo, Fortaleza atingiu uma média de 118,5. Você me pergunta se essa média é ruim... Eu lhe digo que são 111 pontos abaixo da cidade que teve o melhor desempenho (O nome da cidade é Deputado Irapuan Pinheiro), daí você me responde se é ou não ruim... No ano anterior Fortaleza obteve uma média de 122,3.

No que reflete isso? Menor repasse de verba para a educação. Mas ninguém precisa se preocupar, ainda haverá reveillon, telão pra copa e shows. A verba vem de outra secretaria e essa aparentemente é bem mais competente... Deve ser a mesma que cuida da assessoria de imprensa e marketing e faz com que esses resultados saiam numa época onde qualquer notícia que não tenha "Seleção Brasileira" vá para a lixeira.

Fico realmente decepcionado com isso, não só pelo desempenho da capital ter caído, mas com o fato de oportunamente isso ser divulgado durante a copa do mundo, quando a grande maioria do país está entretida... É mais uma notícia que vai passar em branco... É prova que nem toda a prefeitura de Fortaleza é incompetente. A assessoria de imprensa e o setor de marketing da Prefeitura funcionam muito bem, mascarando os fatos relevantes para a população... Enfim, vamos todos ao aterrinho hoje assistir o jogo do Brasil, quem liga pra essa coisa chamada "educação"?

Entre as explicações da Prefeitura está: "A quantidade de alunos". Então devemos partir do princípio Cidades como: Curitiba, Porto Alegre, Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro... Tem educação tão ruim quanto a de Fortaleza?

Quer frescar fresque, mas não fique frescando não...

Projeto de lei visa acabar com os paredões de som

Hoje recebi no e-mail uma daquelas mensagens sem respaldo de fonte, mas como a notícia me interessava, busquei me iterar do assunto e fui pesquisar.

A mensagem tratava de um projeto de lei municipal que visa regular (diferente de proibir) o uso de equipamentos de som voltados para o ambiente e não para o interior do veículo, os vulgos "paredões de som".

Depois de ver o e-mail, fui aos sites de busca e pude ver que o projeto é verídico e mais, o vereador que é autor do projeto de lei está, inclusive, recebendo ameaças de morte, como consta nesta reportagem do jornal "O Estado".

O projeto pode ser acompanhado pelo site da Câmara Municipal de Fortaleza, na parte de "Tramitações".  Você o achará no formato abaixo:

Tipo de Documento: 01 - Projeto - Lei
Nº do Documento: 0198/09
Autor: GUILHERME SAMPAIO
Data da Entrada: quarta-feira, 6 de maio de 2009
Ementa: ESTABELECE A OBRIGATORIEDADE DA EMISSÃO DE LICENÇA PARA A MONTAGEM DE EQUIPAMENTOS DE SOM AUTOMOTIVOS, NA FORMA QUE INDICA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.
(Atualizado no dia 22 de Fevereiro de 2010)

Pesquisando no site do próprio vereador, pude ver que haverá uma discussão sobre o projeto no dia 26, sexta feira, na Câmara e caso alguém queira ir, ela terá início às 9h.

Para terem ideia da seriedade da lei, ela contempla o uso profissional do equipamento de som e também o uso para esportes, desde que obedecida a legislação, ou seja, só quem vai sair "prejudicado", são aqueles que usam o equipamento unica e exclusivamente para perturbar a paz.

Segue abaixo a lista, retirada do site do autor do projeto, de alguns pontos que o projeto de lei contempla:

- Fica condicionada à emissão de licença pelo órgão municipal competente a montagem de equipamentos de som automotivo cujos altofalantes não estejam voltados para o interior do veículo.

- Para conseguir esta licença, o proprietário do veículo deve enviar requerimento por escrito à autoridade competente, ao qual será anexada cópia autenticada do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo. Ele também deve comprovar a justa necessidade do equipamento de som para uso profissional.

- Também terão direito à licença os membros de associações de usuários de sons automotivos, que participam de competições e eventos culturais e desportivos do setor.

- Para conseguir a licença de que trata o tópico anterior, terão de ser atendidas as seguintes exigências: somente serão reconhecidas as associações formalmente constituídas e cadastradas no poder público municipal, na forma que dispuser regulamento desta lei e, ainda, os associados deverão passar por curso de educação ambiental, desenvolvidos por entidades reconhecidas pelo poder público municipal, com carga horária não inferior a 15 (quinze) horas.

- O deslocamento do equipamento licenciado deverá ser feito obrigatoriamente com o mesmo desligado e protegido com capa acústica, a qual deverá cobrir integralmente os cones dos altofalantes, sob pena de revogação da licença e aplicação de multa. Fica obrigatória a condução da licença nos veículos com equipamentos licenciados.

- Os donos de veículos com equipamentos sonoros já instaladosem desconformidade com a presente lei, terão o prazo de 120 (cento e vinte) dias para regularizar a situação perante o órgão municipal competente, a partir das exigências e condições estabelecidas pela Lei do Paredão.

É isso aí, pessoal... Quem tiver disponibilidade de tempo e quiser apoiar o projeto de lei, faça-se presente na Câmara de Vereadores de Fortaleza no dia 26, sexta-feira, às 9h.

Prefeitura de Fortaleza no O Povo falando sobre Inclusão Digital

É uma grande palhaçada ver a prefeitura de Fortaleza falar de polo de informática quando recebeu do Governo Federal um projeto chamado Casa Brasil, do qual se inscreveu, voluntariamente, para ser representante legal e o que ocorreu é que a representatividade deles era unica e exclusivamente aos focos dos holofotes pois no que diz respeito a sustentabilidade do projeto, que eles deveriam zelar, nunca o fizeram.
Temos hoje várias unidades que não estão sucateadas pela boa vontade dos bolsistas do projeto, que mesmo sem receber por irresponsabilidade da prefeitura que raramente se mobilizava para fazer os tramites legais de regularização de bolsas e recursos para as unidades.
Ainda hoje vários bolsistas têm bolsas que nunca receberam e provavelmente nunca receberão.
Ainda vejo Cristiano Therrien, o dito nomeado "responsável legal" pelo Casa Brasil se manifestando nesses comentários. Aproveitem cada letra dele, pois raramente elas são vistas. É impossível contatar a pessoa que era para fazer a ponte do projeto.
A unidade Vila União já foi paralisada e a tendência é que o mesmo aconteça com as unidades Vila União e Antônio Bezerra.
Antes de querer achar que sabem falar sobre políticas de Inclusão Digital, cumpram seus papéis. Vocês deixaram comunidades que necessitam desamparadas, deixaram bolsistas desamparados. A Prefeitura de Fortaleza não tem o menor embasamento prático, teórico e MORAL para falar de políticas de ID.
O poder político é temporário, se a Prefeitura trabalhasse de forma decente e cumprindo com seu papel, nenhum constrangimento desse tipo seria feito.
Eu sinceramente não sei até que ponto o poder, o dinheiro, a ganância pode guiar pessoas e gestões. Não sei o propósito de vida dos gestores, só peço que não falem de ID, ver a prefeitura falando de ID e como ver um estuprador falando de respeito, como ver um ditador falando de liberdade... Vocês ferem, com suas falácias, aqueles que realmente lutam pela ID.
Fiquem com o poder, com o dinheiro, mas deixem quem quer fazer inclusão digital de verdade trabalhar sem ter que ler essas palavras mentirosas saindo dos seus dedos porcos imundos de imoralidade e desrespeito por quem faz ID com seriedade, vontade e responsabilidade.

É uma grande palhaçada ver a prefeitura de Fortaleza falar de polo de informática quando recebeu do Governo Federal um projeto chamado Casa Brasil, do qual se inscreveu, voluntariamente, para ser representante legal e o que ocorreu é que a representatividade deles era unica e exclusivamente aos focos dos holofotes pois no que diz respeito a sustentabilidade do projeto, que eles deveriam zelar, nunca o fizeram.

Temos hoje várias unidades que não estão sucateadas pela boa vontade dos bolsistas do projeto, que mesmo sem receber por irresponsabilidade da prefeitura que raramente se mobilizava para fazer os tramites legais de regularização de bolsas e recursos para as unidades.

Ainda hoje vários bolsistas têm bolsas que nunca receberam e provavelmente nunca receberão.

Ainda vejo Cristiano Therrien, o dito nomeado "responsável legal" pelo Casa Brasil se manifestando nesses comentários. Aproveitem cada letra dele, pois raramente elas são vistas. É impossível contatar a pessoa que era para fazer a ponte do projeto.

A unidade Vila União já foi paralisada e a tendência é que o mesmo aconteça com as unidades Vila União e Antônio Bezerra.

Antes de querer achar que sabem falar sobre políticas de Inclusão Digital, cumpram seus papéis. Vocês deixaram comunidades que necessitam desamparadas, deixaram bolsistas desamparados. A Prefeitura de Fortaleza não tem o menor embasamento prático, teórico e MORAL para falar de políticas de ID.

O poder político é temporário, se a Prefeitura trabalhasse de forma decente e cumprindo com seu papel, nenhum constrangimento desse tipo seria feito.

Eu sinceramente não sei até que ponto o poder, o dinheiro, a ganância pode guiar pessoas e gestões. Não sei o propósito de vida dos gestores, só peço que não falem de ID, ver a prefeitura falando de ID e como ver um estuprador falando de respeito, como ver um ditador falando de liberdade... Vocês ferem, com suas falácias, aqueles que realmente lutam pela ID.

Fiquem com o poder, com o dinheiro, mas deixem quem quer fazer inclusão digital de verdade trabalhar sem ter que ler essas palavras mentirosas saindo dos seus dedos porcos imundos de imoralidade e desrespeito por quem faz ID com seriedade, vontade e responsabilidade.

A notícia pode ser vista no site do Jornal O Povo no seguinte link: http://opovo.uol.com.br/politica/925506.html

Assistencialismo na câmara

Há críticas severas em relação às polícias assistencialistas que os governos empregam, eu mesmo sou contra qualquer forma de assistencialismo que não seja acompanhada de uma medida para resolver em definitivo o problema, mas isso acaba normalmente tirando o foco de um assistencialismo muito maior que é feito na nossa cara e também com o nosso dinheiro. Vendo uma reportagem a pouco no R7 (Portal de notícias online da record) vi algo que definitivamente só pode se encaixar na pior definição possível de assistencialismo... Não só é vicioso como corrupto... Lendo essa reportagem, vi o quanto somos desrespeitados e o poder de manipulação que eles têm para poder alienar as pessoas ao ponto de se preocupar com qualquer coisa, menos com o destino dado aos nossos impostos... São gastos inacreditáveis... A conta de energia da câmara é equivalente ao consumo de 18 mil famílias.  São 115 milhões de reais por ano só para auxílio alimentação... O suficiente para pagar todos os beneficiados com o programa Bolsa Família do estado do Espírito Santo... Veja aqui a reportagem completa no site do R7.

O caso da #urlburra

Estava esses dias tentando acessar o site da seduc e do detran, me ocorreu de ser redirecionado para o portal do governo do estado, acreditando ser um problema, nem dei muita bola, mas daí esse "problema" começou a persistir...

Comecei a navegar na boa, daí fui caindo nos blogs e vendo que isso nem era um problema e muito menos temporário, pude constatar que a "brincadeira de mau gosto" (Estou sendo gentil, acreditem) tratava-se de alguma estratégia de Marketing muito "de mau gosto" do Governo do Estado do Ceará, provavelmente para aquecer as visitas no portal deles, inclusive no post do blog do Mário Aragão ele coloca um gráfico tirado do Alexa mostra que os acessos ao portal do Governo do Estado "coincidem" com a época do início da "brincadeira de mau gosto"... Basta pedir para ele mostrar o gráfico dos últimos 6 meses...

Daí vi que havia todo um movimento já formado de pessoas/blogueiros e resolvi aderir...

#urlburra

Espero que logo o Governo do Estado do Ceará acabe com essa falta de respeito com as pessoas que buscam os serviços providos pelo poder público estadual na web.

Ligue Agora!

Fim da meia entrada nos finais de semana e feriado?

Parece até brincadeira mas é bem mais sério do que se imagina. Já transita na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) o Projeto do Senado que visa extinguir a meia-entrada para estudantes. E não serão somente os estudantes afetados com esse projeto, até os maiores de 60 anos entraram nesse boicote cultural. O projeto rege que a meia seja extinta nos finais de semana, feriados nacionais e locais. Agora se algum estudante quiser assistir a uma peça teatral, um filme ou coisa do tipo, terá que faltar aula para tanto, você escolhe a educação formal ou a cultura! Segundo o UOL: A relatora do projeto na Comissão de Educação é a senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), que apresentou um substitutivo à matéria original, do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG). Nosso velho amigo Azeredo aprontando mais uma, inicialmente ele quis boicotar a liberdade e agora a cultura, qual será o próximo passo? Concordo aqui com a questão do maior controle na hora de emitir a carteira de estudante, mas de vetar o acesso a cultura, lazer e esporte? Isso já é um ABSURDO! Vejam a matéria na íntegra no site da UOL.

LUTO

Esse blog encontra-se em luto pela morte da moralidade e dignidade. Sabe-se que o crime foi praticado por uma quadrilha formada por 40 pessoas, temos registro que 6 pessoas não quiseram prestar socorro e outras 35 testemunharam o fato.

Maluf tem condenação mantida pelo STF

Pela 1ª vez, STF mantém condenação a Maluf e o obriga a ressarcir Estado Advogado do deputado afirma que poderá ser movida ação rescisória para tentar anular a sentença Decisão se refere a prejuízos causados pelo consórcio Paulipetro, que procurou, sem sucesso, petróleo e gás quando Maluf governava SP. Texto da Folha de São Paulo. Para ler na íntegra clique aqui É necessário ser assinante UOL ou Folha.
Para cima

Sobre mim

Gilfran Ribeiro é entusiasta de software livre, MetaRec e cultura livre.
Gosta de falar de política, futebol e religião com qualquer pessoa que goste de discutir assuntos e não pessoas.
Trabalha com consultoria, ainda insiste em trabalhar com a segurança de informação mas vai se livrar dessa área. Em breve espera trabalhar exclusivamente com inclusão sociodigital!